quinta-feira, 13 de outubro de 2011

14 de Outubro - Dia Mundial da Espirometria

 
14 de Outubro - Dia Mundial da Espirometria
 
A 14 de Outubro comemora-se o Dia Mundial da Espirometria, uma data que tem passado despercebida na agenda da saúde mundial.
 
A ESPIROMETRIA
A Espirometria, também conhecida como exame do sopro, é um teste que mede o fluxo de ar nos pulmões. Trata-se de um exame muito importante no diagnóstico precoce e prevenção de doenças respiratórias, e essencialmente, no caso da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica), uma doença devastadora que progressivamente retira aos doentes a capacidade de respirar.
A espirometria permite ajudar a detectar a doença e permite actuar e tratar antes da sua progressão. Para efectuar o exame basta colocar o tubo do aparelho na boca, encher totalmente os pulmões de ar e soprar com força até os esvaziar.
A espirometria é necessária para confirmar o diagnóstico de DPOC. O grau de gravidade da DPOC é avaliado segundo o grau de obstrução brônquica determinado pela espirometria. Os registos espirométricos servem ainda para orientar o tratamento, avaliar a resposta terapêutica e monitorizar a evolução da DPOC. Com efeito, os registos periódicos dos parâmetros ventilatórios são úteis para se monitorizar a progressão da obstrução das vias aéreas na DPOC.
O rastreio espirométrico de populações de alto risco é um método simples e eficaz para a detecção da DPOC. Na verdade, a realização de espirometria, em fumadores e ex-fumadores com mais de 40 anos, poderá trazer ganhos de saúde muito significativos. Ao identificar a DPOC num estádio de menor gravidade da doença, a realização de espirometria possibilita a aplicação de medidas dirigidas de prevenção relativas ao tabagismo, ao ambiente laboral e a hábitos de vida.
O diagnóstico precoce da DPOC por espirometria cria a oportunidade de se poder actuar para evitar a redução da funcionalidade dos portadores da doença e a deterioração da sua qualidade de vida. Quanto mais tardio for o diagnóstico da DPOC, menor será o impacto da cessação tabágica na história natural da doença, com reconhecido carácter evolutivo e incapacitante.
PROCURAR AJUDA DO PROFISSIONAL DE SAÚDE
A doença instala-se lenta e progressivamente. Por isso, muitas vezes, o doente só recorre ao médico numa fase avançada da doença. Para que tal não aconteça um diagnóstico precoce torna-se fundamental. Sendo a espirometria um exame que detecta a DPOC mesmo antes de existirem sinais visíveis da doença, é importante incluí-la no check-up de rotina.
A avaliação clínica do doente, através do médico de família, é o primeiro passo para um diagnóstico correcto da doença e um reencaminhamento eficaz. Uma primeira consulta com estes médicos pode facilitar o reconhecimento da doença e dar seguimento ao doente para uma consulta com um médico pneumologista para esclarecimento de diagnóstico e orientação terapêutica.
 
FAZER O TESTE DA ESPIROMETRIA
No dia 14 de Outubro, Dia Mundial da Espirometria, tem início, em Lisboa, um roadshow suportado por uma unidade móvel de saúde e aconselhamento. Aqui profissionais de saúde realizam espirometrias à população com o objectivo de desenvolver um eficaz rastreio da DPOC.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que a doença atinja 210 milhões de pessoas em todo o mundo. Face a estes números muitas foram as organizações europeias e mundiais que já manifestaram a vontade de estender a outros países esta campanha de divulgação e aconselhamento.
 
SOFRE DE DPOC? FAÇA O PRÉ-DIAGNÓSTICO.
Para saber se tem DPOC, com
ece por responder a estas questões:
1.É fumador(a)?
2.Tem tosse a maior parte dos dias?
3.Tem expectoração a maior parte dos dias?
4.Cansa-se com facilidade e mais do que as pessoas da sua idade?
Se respondeu afirmativamente a todas as questões, pode sofrer ou vir a sofrer de DPOC. Consulte o seu médico (...)