terça-feira, 1 de novembro de 2011

Estórias Pessoais, Maria Luísa Oliveira, 1978-2005(II)

1978

Luísa Oliveira - AdministrativaUma das tarefas como administrativa no ex-SLAT (Serviço de Luta Antituberculosa) de Santarém, obviamente, era o atendimento ao público. Lembro de como me assustei quando, logo no 1º dia de trabalho, me puseram à frente do guichet com uma fila de pessoas do outro lado para serem atendidas. Gaguejando, ainda disse à minha jovem colega que não me parecia boa a ideia de eu ir para lá, pois não saberia o que dizer nem fazer e os utentes certamente não iriam tolerar essa ignorância. O que mais eu iria apreciar na minha colega Maria do Céu era a sua descontracção em relação a tudo aquilo que me constrangia e limitava. Completamente tranquila, ela disse-me: “Ora essa! É tudo muito simples! Veja como eu faço e vai ver que consegue!” A verdade é que a paciência e o método demonstrativo dela resultaram e foi muito fácil mesmo.

(Naquele tempo não se ouvia falar em cursos de formação, pelo menos para funcionários administrativos do SLAT).

Havia impressos que preenchíamos (à mão, claro!) enquanto atendíamos os utentes. Em 1978 os caracteres e os quadradinhos dos impressos eram estampados com tinta vermelha e nós escrevíamos com esferográfica a azul ou preto. No topo do impresso, no canto esquerdo, uma singela mas peculiar cruz, de dois braços, identificava os nossos serviços. Numa altura em que eu já tinha abolido completamente as cruzes nos meus adornos pessoais, tendo-as substituído por outros símbolos igualmente pacíficos: a pata de pombo, yin e yang e Om (Aum), achei a cruz especialmente bonita e a minha curiosidade sobre ela recebeu do Dr. Júlio Cardoso, Director e médico dos nossos serviços, esta explicação: “Chama-se Cruz de Lorena e os Cruzados usavam-na nas suas lutas. Por proposta de um médico francês bem inspirado, passou a ser o símbolo internacional da cruzada sobre a tuberculose. Diz-se que a Cruz de Lorena tem poderes sobrenaturais.”

Lembrei-me então de já a ter visto em Moçambique, no Dispensário Antituberculoso de Lourenço Marques, quando levei a minha filha, para fazer o BCG quando nasceu. Muito mais tarde, empolguei-me verdadeiramente quando a vi a identificar serviços de saúde pulmonar em cidades como Goa, Deli, Hong Kong, Macau e Bangkok…. (continua…)

clip_image002

Símbolo da Paz

clip_image004

Yin e Yang

clip_image006

Om ou Aum

clip_image008

Cruz de Lorena